• Plantão

    Ponte da Integração recebe primeiros cabos de sustentação



    Chamados estais, estrutura é feita de aço protegida por cera de petróleo especial. Obra já tem 67% de execução.

    Os primeiros estais de sustentação da futura Ponte da Integração Brasil-Paraguai, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco, começaram a ser tensionados neste mês de agosto, na margem brasileira. A informação consta de boletim técnico divulgado nesta semana pelo consórcio responsável pelas obras.

    De acordo com o documento, os estais são compostos por um conjunto de cabos de aço protegidos por cera de petróleo especial. O material também é coberto de tubo antivandalismo galvanizado e bainhas de polietileno de alta densidade (PEAD), na cor amarela. Até o final da obra, o consórcio projeta que serão tensionados 116 estais, no total, com ângulos, quantidade de cabos de aço e comprimentos diferentes, variando de 66 a 263 metros de extensão. 

    O boletim indica ainda que 67% das obras da ponte já foram executadas, com investimento de aproximadamente R$ 155 milhões dos R$ 323 milhões previstos – recursos da Itaipu Binacional. As obras estão dentro do cronograma e a expectativa é que sejam concluídas em meados de 2022. 

    Outras atividades

    Também neste mês de agosto, na margem brasileira, foi feita a pré-montagem de mais duas aduelas metálicas, de um total de 37 que serão posicionadas no vão central da nova ponte internacional. E a instalação de tubos no mastro principal, que deverá atingir 175 metros até o final do mês (de 190 metros previstos), da fundação ao topo.

    Na margem paraguaia, foram posicionadas lajes pré-moldadas sobre uma das aduelas. No mastro principal, as equipes concluíram as execuções da câmara de transição e iniciaram as execuções da câmaras de estais. Ao final do mês, o mastro principal paraguaio deve atingir até 151 metros de altura.

    Como vai ser

    A Ponte da Integração Brasil-Paraguai será do tipo estaiada, terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais. A estrutura será maior que a Ponte Internacional da Amizade, hoje única ligação do Brasil com o Paraguai sobre o Rio Paraná, e terá o maior vão-livre da América do Sul.

    A iniciativa é do governo federal, com gestão do governo do Estado e recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional.

    Perimetral Leste

    O boletim do consórcio também informa sobre o andamento das obras da Perimetral Leste, que vai ligar a nova ponte à BR-277. Até o momento, foram executados 3,3% da obra, com investimento de R$ 3,43 milhões dos R$ 140 milhões previstos. Os recursos também são da margem brasileira de Itaipu.

    Neste mês de agosto, foram mantidas as obras no viaduto da BR-469, com posicionamento de 38 estacas-raiz, estruturas que servem de apoio à estrutura; e iniciadas as obras no viaduto da Ponte Tancredo Neves.

    Fonte: Assessoria


    Dr Flavio
    CEO - República De Curitiba Oficial
    Blogueiro, Empreendedor, Produtor Cultural, Social Media e Amante do Direito...
    '' Invista nessa marca, visite nossa loja oficial''

    Nenhum comentário

    Obrigado pelo seu comentário, Lembrando que você é responsável juridicamente por tudo aquilo que escreve e, se solicitado, enviaremos as informações às autoridades competentes caso o conteúdo do comentário afronte a Lei.

    Post Top Ad

    ad728
    ad728

    Post Bottom Ad

    Monitoramento Redes Sociais, Clipping.