• Plantão

    Contra a exploração sexual de crianças e adolescentes, ministra Damares volta a Foz, em maio



    Ministra é uma grande entusiasta dos projetos sociais desenvolvidos pela binacional e aceitou convite para uma pauta com várias atividades e visitas a aldeias.

    A ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, uma grande entusiasta dos projetos de responsabilidade social da usina de Itaipu, deve voltar a Foz do Iguaçu em maio, mês que marca o aniversário de 36 anos de operação da usina e de 46 anos da empresa. Estão previstas várias atividades com a ministra na cidade no dia 22 – na mesma semana em que é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio).

    Nesta quinta-feira (5), ela recebeu em seu gabinete, em Brasília (DF), o diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, general Luiz Felipe Carbonell; o assessor especial Theofanes de Lira Pessoa Júnior; e o superintendente de Gestão Ambiental, Ariel Scheffer. Eles transmitiram o convite feito pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, que foi prontamente aceito. Também foram tratados vários temas, em especial os programas que envolvem crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

    Mais uma vez, assim como ocorreu em agosto do ano passado, quando esteve na usina pela primeira vez, Damares demonstrou grande interesse pelas atividades de educação ambiental desenvolvidas pela empresa. 

    Segundo a ministra, “água e saneamento são considerados, por sua gestão, não apenas um direito básico, mas um direito humano”. A diretriz está em total sinergia com a política de investimentos da Itaipu em segurança hídrica do reservatório.

    “A ação garante água em quantidade e qualidade para a geração de energia elétrica, atividade fim da empresa, e também possibilita o acesso da população do Oeste paranaense a esse direito básico”, avaliou Carbonell.

    A ministra também mostrou interesse nos projetos "Ciência na Esfera" e "Expedição do Conhecimento", desenvolvidos pela equipes do Ecomuseu na área da educação ambiental. Damares também pediu para incluir na próxima viagem a Foz uma visita aos projetos de sustentabilidade em aldeias indígenas. O principal legado desse trabalho tem sido a eliminação da mortalidade infantil por desnutrição na faixa de zero a seis anos.

    Na ocasião, Damares ficou encantada com o projeto de canoagem Meninos do Lago, desenvolvido por Itaipu Binacional e parceiros. “Itaipu faz um trabalho social incrível, que precisa ser replicado”, disse. E acrescentou: “Deu certo aqui, já produziu campeões mundiais e queremos levar também para a ilha da Marajó. Porque lá nós também temos campeões mundiais anônimos, esquecidos. Vamos atrás deles. Espero que essa parceria [com Itaipu] seja para vida toda”, completou.

    A ministra esteve na cidade para participar do lançamento da campanha “Criança não é brinquedo”, da Receita Federal, e depois cumpriu agenda na binacional. Um dos compromissos foi no Parque da Piracema, onde ela conheceu o projeto Meninos do Lago e conversou com coordenadores e jovens atendidos pelo programa.

    A ministra também fez uma visita técnica à usina, conheceu o circuito turístico e participou de uma reunião de trabalho no Centro Executivo da Itaipu, na Vila A, onde foi recebida pelo diretor-geral brasileiro, Joaquim Silva e Luna, e pelos diretores de Coordenação, Luiz Felipe Carbonell, e técnico executivo, Celso Torino.

    Durante a reunião, Damares conheceu outros projetos na área de responsabilidade social de Itaipu e também o trabalho da Rede Proteger, composta por cerca de 40 entidades da região (entre elas, a própria Itaipu) e que atua na área de proteção e garantia dos direitos da criança e do adolescente na região.

    Em dezembro de 2019, o ministério comandado por Damares concedeu à Itaipu o Selo Empresa Amiga da Família.






    Mais de 3 mil beneficiados

    Os projetos de responsabilidade social desenvolvidos por Itaipu em parceria com outras entidades beneficiam diretamente mais de 3 mil crianças e adolescentes da rede pública de ensino de Foz do Iguaçu e região. São iniciativas ligadas ao esporte, à educação, capacitação, formação profissional e combate ao uso de entorpecentes.

    Só podem participar dos programas alunos que estejam matriculados e tenham frequência na escola. A Itaipu faz acompanhamento de desempenho escolar e presta suporte social às famílias dos beneficiários.

    Um dos projetos que ganhou impulso em 2019 foi justamente o Meninos do Lago, que a ministra conheceu no Parque da Piracema. O projeto é voltado para alunos de 5 a 16 anos de idade e atende neste ano cerca de 600 estudantes das escolas públicas de Foz do Iguaçu. O número é seis vezes maior do que o registrado no ano passado.

    As aulas de canoagem são feitas no Canal Itaipu, dentro do complexo hidrelétrico, e em centros de convivência da prefeitura. O projeto é coordenado pela Itaipu, em parceria com o Instituto Meninos do Lago (Imel), Federação Paranaense de Canoagem e Prefeitura Municipal. Alguns dos principais atletas da modalidade do Brasil foram revelados pelo projeto.

    Além dos jovens, neste ano o Meninos do Lago passou a beneficiar adultos com deficiência. A intenção de Itaipu é, no futuro, abrir o projeto também para as crianças com deficiência, aprofundando a inclusão por meio do esporte.

    Fonte - Assessoria

    Por: Dr Flavio
    CEO - República De Curitiba Oficial
    Blogueiro, Empreendedor, Produtor Cultural, Social Media e Amante do Direito...
    '' Invista nessa marca, visite nossa loja oficial''

    Nenhum comentário

    Obrigado pelo seu comentário, Lembrando que você é responsável juridicamente por tudo aquilo que escreve e, se solicitado, enviaremos as informações às autoridades competentes caso o conteúdo do comentário afronte a Lei.

    Post Top Ad

    Monitoramento Redes Sociais, Clipping.

    Post Bottom Ad

    Monitoramento Redes Sociais, Clipping.