• Plantão

    Itaipu do futuro - Surge uma nova Itaipu, com gestão reestruturada, austeridade e eficiência a usina centraliza funções e atividades



    Mais preparada para enfrentar os desafios da boa governança preconizada pelos princípios da administração pública, mudanças são adotadas pela usina em respeito ao consumidor brasileiro.

    Para evitar sombreamentos com duplicidade de atividades e funções, a Itaipu Binacional está melhorando estruturas, processos e equipes, adequando a empresa a uma nova realidade. Com base em um estudo minucioso, a administração do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, realocou atividades, projetos, convênios e pessoal de cinco Assessorias subordinadas à Diretoria Geral.

    "É a Itaipu se preparando cada vez mais para enfrentar os desafios da boa governança preconizada pelos princípios da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência", avalia o general Joaquim Silva e Luna.

    A secretária executiva da Diretoria Geral Brasileira, Rosimeri Fauth Ramadas Martins diz que “é importante frisar que nenhuma atividade foi descontinuada, apenas alguns projetos foram redimensionados e se fundiram, como o que ocorreu com as Assessorias de Responsabilidade Social, Energias Renováveis e Mobilidade Elétrica”.

    As assessorias de Responsabilidade Social, Energias Renováveis e Mobilidade Elétrica tiveram atividades, projetos, convênios, relacionamentos internos e externos, produtos, entre outros, realocados para as áreas com maior aderência a essas atribuições. Para preservar a expertise e as ações já realizadas, o pessoal dessas assessorias foi transferido de área.

    Outras duas áreas, Assessoria de Planejamento Empresarial e Assistência, por exemplo, receberam parte das atribuições e funções da Responsabilidade Social. A realocação de pessoal permitiu a otimização da estrutura organizacional, com o reaproveitamento de pessoas em outras atividades e a supressão de cinco cargos de superintendência e dois cargos de divisão.


    Até 2023

    As mudanças levam em conta o cenário pré-2023, já que é preciso considerar que, nos próximos anos, haverá discussões binacionais para revisão permanente da estrutura organizacional de Itaipu, que vão avaliar aspectos técnicos de atribuições.

    Por isso, a proposta é apenas de adequação, mas respeitando a estrutura existente e baseando-se na aderência de atribuições estabelecidas no Manual de Organização de Itaipu.


    Responsabilidade Social

    As mudanças na Responsabilidade Social envolvem 15 empregados de Itaipu. Parte das atribuições e ações ficou na Diretoria Geral, mas nas áreas de Planejamento Empresarial (trabalho de monitoramento e consolidação de informações de responsabilidade social) e Assistência (doação de bens, encerramento de convênios por decisão empresarial, governança corporativa e educação financeira, entre outros).

    Já os principais programas e projetos da Responsabilidade Social ficaram com a Diretoria de Coordenação, a única que tem ação direta no território. Além disso, relatório especial da Comissão Mista Técnica Brasileiro-Paraguaia, de 1973, já previa ações ligadas à responsabilidade social por parte desta diretoria.

    Entre os programas e projetos, estão o Programa de Proteção a Criança e Adolescentes – Gestão de Convênios, Atelier Cidadania, Jovens Atletas, Velejar é Preciso, Kimono Amigo, Basquete sem Fronteiras, Meninos do Lago, Xadrez para todos, Energia Solidária e Trilha Jovem.

    Coube à Diretoria Administrativa parte das atribuições e projetos da Responsabilidade Social, entre os quais Campanha da Estrelinha, Banco de Projetos, Campanha da Gelatina, Campanha de Páscoa, Gincana da Integração, Comitê de Gênero, ONU Mulheres, Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente, Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT) e Programa de Educação Ambiental e Comitê de PCD.


    Energias Renováveis

    A Assessoria de Energias Renováveis também foi afetada pela otimização de estruturas, processos e equipes, com realocação de atividades, projetos, convênios e pessoal. Houve realocação de cinco empregados.

    Todo o trabalho desenvolvido pela Assessoria de Energias Renováveis ficou agora sob responsabilidade de várias áreas da Diretoria de Coordenação, já que o modelo de gestão dessa diretoria inclui o fomento a energias renováveis, principalmente na temática segurança hídrica e desenvolvimento territorial.


    Mobilidade Elétrica

    As atividades, projetos e pessoal da Assessoria de Mobilidade Elétrica Sustentável passaram para a Diretoria de Coordenação, mais exatamente na Superintendência de Gestão Ambiental. Os projetos estão inseridos no Modelo de Gestão da Diretoria de Coordenação, principalmente no eixo Desenvolvimento Tecnológico. A mudança realocou 12 empregados.


    A Itaipu

    Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

    Fonte: Assessoria



    Por: Dr Flavio
    CEO - República De Curitiba Oficial
    Blogueiro, Empreendedor, Produtor Cultural, Social Media e Amante do Direito...
    '' Invista nessa marca, visite nossa loja oficial''

    Nenhum comentário

    Obrigado pelo seu comentário, Lembrando que você é responsável juridicamente por tudo aquilo que escreve e, se solicitado, enviaremos as informações às autoridades competentes caso o conteúdo do comentário afronte a Lei.

    Post Top Ad

    Monitoramento Redes Sociais, Clipping.

    Post Bottom Ad

    Monitoramento Redes Sociais, Clipping.