• Plantão

    Sergio Moro - O Mito do Intocável



    O maior feito do Juiz Sérgio Moro e de toda a geração de agentes federais da atualidade, não foi a Operação Lava Jato, aliás, esse foi apenas o desdobramento natural do enfrentamento perfeito. A grandiosidade de suas ações não está restrita finalísticamente à algemas e penas, nem tampouco, ligada a queda de regimes políticos de ideologia qualquer, o maior legado e contribuição para humanidade reside na queda do Mito do Intocável.


    Palavras-Chave:    Sérgio Moro, Polícia Federal, Lava Jato, Ideologia, Mito, pós-verdade, Nobel da Paz.

    ABSTRACT
     Sérgio Moro, the Myth of the Untouchable.
     
                The greatest achievement of Judge Sérgio Moro, and all the generation of federal
    agents of the present time, was not Operation Lava Jet, incidentally, this was only the
    natural unfolding of the perfect coping. The grandiosity of its actions is not strictly 
    confined to the shackles and feathers, nor is it linked to the fall of political regimes 
    of any ideology, the greatest legacy and contribution to humanity lies in the fall of the 
    Myth of the Untouchable.

    Keywords: Sérgio Moro, Federal Police, Lava Jet, Ideology, Myth, post-truth, peace Nobel.
     

    Sabe com quem está falando?

    O Brasil vem sendo saqueado não é de hoje, desde seu descobrimento, prevalece à lei do mais forte e para o mais forte, do mais influente, do mais rico ou do politicamente intocável. Sistemas políticos e formas de governo que, mesmo escondidas sobre o véu republicano, foram construídos detalhadamente para servir a pequena parcela dominante deste país.

    De Cabral de 1500 à Cabral de 2016, o Brasil perpetuou, proliferou e mistificou uma de suas culturas mais viscerais, aquela que o levou por diversas vezes ao fundo do poço, a cultura do intocável.

    Essa cultura esteve a serviço da classe dominante de todas as ideologias que ascenderam ao poder, do fascismo institucional ao autoritarismo legal, todas as tendências que sentaram no trono, beneficiaram-se da condição do intocável para cometer atos que nem de longe visavam à sociedade e o bem comum, atos esses de conhecimento geral, protegidos e assegurados pela alienação consensual que o Mito do Intocável disseminava.

    A corrupção no Brasil foi assentada sobre o Mito do Intocável, aquele que condicionava aos seus praticantes duas certezas, a prosperidade e a impunidade. Benefícios esses que garantiam a manutenção do saque, mesmo com a alternância de poder, o Mito permanecia vivo, não importa a ordem, importa quem dá a ordem e quem a recebe, essa filosofia de vida criou gerações de brasileiros propensos ao ilícito legal, práticas repassadas e continuadas de pai para filho, mantendo uma casta seleta protegida pelo Mito a serviço do bel -prazer.

    A virtude de um Nobel da Paz reside na prática de ações que visem o renascimento, a esperança, a revolução cultural, prática, moral e filosófica de uma determinada nação. O feito no Brasil esta além de uma ação penal-administrativa ultrapassou uma barreira cultural de 500 anos, ultrapassou fronteiras conferindo o mais puro sentido do pensamento kantiano, balizado pelo esclarecimento, fecundado na razão e na universalização de seus atos.

    Desta forma, vislumbrar a indicação de Sérgio Moro ao prêmio Nobel da Paz, ampara-se na história de nações que chegaram ao fundo do poço e foram obrigadas a se reinventar através de rupturas traumatizantes, guerras, revoluções, levantes, países que das cinzas renasceram para potências intercontinentais, porém, o feito do indicado remete à feitos ainda desconhecidos, ao horizontalizar a pirâmide proletária de Marx, proporcionou mais que um recomeço cultural de uma nação, ao desmistificar as entranhas da casta dominante e trazê-los para o mesmo patamar jurídico de seus dominados, Sérgio Moro promoveu o inimaginável.

    Ações positivas que hoje unem nações e promovem uma inédita cooperação intercontinental onde, ilhas antes redutos seguros do ‘‘ouro pirata’’, hoje cooperam em um esforço global para passar a moral mundial a limpo.

    Mais do que uma operação, a Lava Jato representa toda uma geração que tem a oportunidade de renascer culturalmente, socialmente e moralmente. Uma nação até então ciente dos saqueadores, psicologicamente silenciada, doutrinada através dos séculos para não opor reação sobe a ameaça constante do Mito do Intocável.

    De fato Sérgio Moro e esta geração de bravos combatentes, promoveram um avanço de séculos e principalmente, um renascimento pacificado, um rompimento sociocultural que deve ser perpetrado para as novas gerações, ao desentranhar os saqueadores do estado brasileiro, evidenciou-se o surgimento de uma nova era, a era da constitucionalização de fato da sociedade brasileira, resgatando das sombras e trazendo para luz seu mais célebre princípio, todos são iguais perante a lei.

    Para promover a revolução jurídica alçando a todos o braço da lei, foi preciso coragem, determinação, conhecimento e uma geração diferenciada de agentes federais e agentes públicos diferenciados balizados pelo sentimento de cooperação. A soma desses fatores proporcionou o enfrentamento do Intocável, Mito este composto por aqueles que formavam o maior conglomerado político-financeiro do país, uma estatização esquemática que visava eternizar e continuar o desmonte do bem comum, uma corja que aperfeiçoou a manutenção do Mito, de olho em seus benefícios e seus beneficiários hereditários, algo de um surrealismo criminoso incomparável.


    Sérgio Moro é Prêmio Nobel da Paz pelo conjunto da obra dessa geração, obra esta que só foi possível após a superação de um dos maiores ‘‘bens culturais’’ deste Brasil, herança propositalmente repassada e fortalecida durante gerações para manter a horda independente do biltre que dele tivesse acesso, o vilão silencioso que eternizou-se nas sombras do poder, este vilão hoje utiliza tornozeleira eletrônica,  tem um número de identificação, 3 refeições por dia e 2 horas de banho de sol, hoje, o vilão de seu habitat conjuntural estabelecido, vivencia a realidade dos saqueados outsiders.

    Cabe uma apreciação filosófica desprovida de ideologias para avaliar e entender essa nova era, compreender que o maior feito do Juiz Sérgio Moro e sua ‘‘Liga Extraordinária’’, foi de forma universal, apartidária e irrestrita,  promover a queda do Mito do Intocável.

    Sérgio Moro, e através dele chancelamos toda a geração que o acompanha, trouxe o patriotismo para dentro dos lares desse país sofrido, sentimento de justiça, igualdade, moralidade, sem maior feito, sem a menor dúvida foi a queda do Mito do Intocável.

    '' Todos são iguais perante a lei''


    Quando chegar a hora, essa será a minha  tese de doutorado, para que a história jamais deixe de contar este capítulo...


    Por: Dr Flavio
    CEO - República De Curitiba Oficial
    Blogueiro, Produtor Cultural, Social Media, Acadêmico de Direito
    '' Curta nossa página no facebook''


    Nenhum comentário

    Obrigado pelo seu comentário, Lembrando que você é responsável juridicamente por tudo aquilo que escreve e, se solicitado, enviaremos as informações às autoridades competentes caso o conteúdo do comentário afronte a Lei.

    Post Top Ad

    ad728
    ad728

    Post Bottom Ad

    Monitoramento Redes Sociais, Clipping.